quarta-feira, 15 de junho de 2011

SOPA DE PEIXE COM MASSA



Esta receita consta dos "Menus Festivos" do Curso Anual de Culinária Macrobiótica 2010/11, do IMP, ministrado pela Professora Eugénia Varatojo. Gostei tanto que a confeccionei para o "PIQUENICÃO" macrobiótico organizado pelos alunos no último fim de semana do curso!

INGREDIENTES
2 cebolas, 1 cenoura, 1/2 pimento vermelho, 1 folha de louro, 1 molho de segurelha, coentros, mangericão, açafrão, 7 a 8 cogumelos frescos, meia courgette, 3 c. sopa de milho fresco (opcional), sal, vinagre de ameixa q.b., 2 dentes de alho e azeite, 1 posta ou cabeça de cherne ou outro peixe duro (garoupa, cantaril), massa a gosto, de preferência massa de arroz muito fina, tipo aletria (opcional), miso branco.

PREPARAÇÃO
Cozinhe o peixe em água e sal - não muito, porque a água irá ser utilizada na sopa -, escorra e retire as espinhas. Reserve o peixe e um pouco da água.
Pique o alho e corte o pimento em cubos pequeninos, salteie no azeite durante alguns minutos, junte as cebolas cortadas em cubos e uma pitada de sal, e salteie até as cebolas começarem a ficar transparentes; acrescente então os cogumelos, a cenoura e a courgette cortados em cubos. Cubra com água. Junte o molho de segurelha atado para o poder tirar depois, e deixe estufar mais 15 a 20 minutos. Adicione então os coentros e o mangericão cortados muito finamente, o peixe cozido e lascado, a água de cozer o peixe, o milho e retire a segurelha.
Deixe cozinhar alguns minutos (+/- cinco), retire uma porção de caldo e misture com uma quantidade generosa de miso branco.
Desligue o lume, tempere com vinagre de ameixa, verifique e rectifique o tempero com sal.
Opcional - Sirva com uma erva fresca (cebolinho) e pão torrado ou tostado.

Notas:
No caso da minha sopa, não pus milho nem massa nem acrescentei a erva fresca nem o pão no fim.
Esta sopa com a massa poderá constituir uma refeição completa, à noite p.ex..
Para uma versão menos rica e mais macrobiótica, pode substituir-se o peixe por quadrados de tofu (fumado, p. ex.) - quer dizer, poder, pode, mas não é a mesma coisa...

2 comentários:

  1. E a sopa estava verdadeiramente fantástica!... Ainda não experimentei, nem sei do que estou À espera! Recomendo pois vivamente.
    Obrigada pela receita, p.! :)

    ResponderEliminar
  2. Sou fã de sopa e de caldo de peixe. Aqui nos Açores temos o nosso tradicional. Apreciei este pela diversidade de ervas aromáticas e de especiarias que contém. Deve ser mesmo muito saboroso.
    Um abraço aqui do meio do mar.
    Patrícia

    ResponderEliminar