segunda-feira, 20 de junho de 2011

PREFÁCIO ATRASADO

A minha vontade de aceder à “bloga” era tal que até me esqueci das mais básicas regras da boa educação – agradecer à Matilde o convite feito à turma do Curso Anual de Culinária Macrobiótica 2010/11, do IMP, para participar neste blog. Fica agora o agradecimento pela iniciativa que me permitiu concretizar o desejo nascido em Dezembro de 2009, após ter visto o divertido filme Julie & Julia, com a fabulosa Meryl Streep. O certo é que a preguiça, esse pecado mortal, tinha entorpecido a diligência necessária à criação dum blog.
Agora, graças à generosidade da Matilde poderei concretizar esse desejo e partilhar experiências com os colegas, leitores em geral e, espero, com os nossos mestres!
Deixo desde já um “disclaimer” – não vou escrever apenas sobre culinária nem receitas. Tenho uma visão holística da vida – todas as partes compõem o todo mas o todo é mais do que a soma das partes. Como tal, sendo a alimentação parte integrante e fundamental das nossas vidas, acredito que ela é simultaneamente causa e efeito das nossas opções – causa, porque escolher um ou outro regime alimentar conduzir-nos-á por caminhos diferentes em termos de saúde, estilo de vida, até economicamente; efeito, porque acredito que as escolhas conscientes que fazemos sobre o que queremos que seja a nossa alimentação radicam em concepções filosóficas do mundo e da natureza e da nossa vida em geral.
Viver em harmonia com o mundo que nos rodeia, respeitar a natureza, as cadeias alimentares, praticar a temperança e a parcimónia são valores de sempre e que procuro observar no meu dia a dia. Tal pode ser verdade na macrobiótica como na dieta mediterrânica tradicional ou em qualquer sistema de alimentação baseado na frugalidade e no recurso aos elementos que a terra, o mar e o ar põem ao nosso dispor. Cada povo encontra nos recursos que tem a resposta para as suas necessidades. Os povos da bacia mediterrânica usaram o azeite como fonte primária de fornecimento de lípidos. Os povos do Norte recorreram às gorduras animais. O problema foi juntar a gordura do azeite e das natas no bacalhau com natas…
Voltando ao “disclaimer”, as minhas entradas recairão sobre temas que considere de interesse e estejam relacionados com a visão deste blog, ainda que só mediatamente ligados à culinária. A par das receitas, das dicas, das dúvidas e das perguntas, não hesitarei em escrever sobre livros, artigos de imprensa, filmes, pensamentos.
Aliás, já estou a esquematizar uma entrada sobre uma novela escrita por uma autora consagrada e mundialmente famosa, novela essa que esteve na base do argumento dum filme vencedor de um Óscar.
A seguir nas cenas dos próximos capítulos…

1 comentário:

  1. Nada atrasado, o prefácio! Quanto ao agradecimento, retribuo-o, pois este blogue ganhou vida contigo! Há uns anos que entrei nestas lides bloguísticas, e o meu objectivo de ir mantendo os escritos em dia acaba muitas vezes de ficar longe de estar concretizado. Mas assim, com mais "contribuintes" é tudo melhor, mais fácil e acima de tudo mais rico! Obrigada, então! Fico contente que tenha contribuído para este teu arranque nestas lides.
    Quanto ao teu disclaimer, pois ainda melhor - haja criatividade. Fico ansiosamente à espera dos próximos capítulos! Até breve.

    ResponderEliminar