domingo, 15 de março de 2015

A LESTE DO SOL E A OESTE DA LUA - A PRIMAVERA (9)

VEGETAIS SALTEADOS


 
Ao longo do último ano aprendi a simplificar enormemente a minha forma de cozinhar – falta de tempo e, as mais das vezes, de paciência, fizeram com que a minha cozinha fosse pouco inovadora e algumas vezes cinzentona.

Ao mesmo tempo, descobri um guia infalível para um final feliz: muitos vegetais cortados em juliana ou tiras finas – cebola, couve (imprescindível e em grande quantidade), cenoura, pimento vermelho, alho francês em rodelas (parte branca) ou tiras (parte verde), que se salteiam rapidamente num wok pré-aquecido com azeite, começando pela cebola salpicada com sal e a que se vão juntando os demais vegetais, um a um, sempre que o anterior se apresenta tenro e ligeiramente translúcido e sempre com uma pedra de sal entre cada adição.

O resultado são vegetais crocantes e quase confitados, que podem servir de acompanhamento a um qualquer prato ou constituir a própria base da refeição, se se lhe adicionar lascas de bacalhau ou pescada cozidos (ou outro peixe à escolha), tofu fumado ou tempeh ligeiramente frito.

Os vegetais têm um efeito muito saciante e reduzem a quantidade de proteína necessária. Para se obter uma refeição mais energética, pode acrescentar-se um cereal cozido ou uma polenta gratinada no forno, o que será apropriado para o Outono ou o Inverno, mas dispensável em dias Primaveris como manda a lei!

Deixo aqui vários exemplos desta “refeição milagrosa”, passível de ser cozinhada em meia hora, em que já se inclui a preparação dos vegetais.

VEGETAIS COM TOFU FUMADO






UMA ESPÉCIE DE BACALHAU DOURADO SEM OVOS NEM BATATAS...




COM TEMPEH E ARROZ (PARA UMA PRIMAVERA MAIS FRESCA...)






ADENDA:
As receitas correspondentes às fotografias são as seguintes:

Base de Vegetais estufados
Ingredientes comuns
Cebola em meias luas
Tiras de couve coração ou lombarda em juliana muito fina
Ingredientes só do prato de tofu fumado
Tirinhas finas da parte verde do alho francês
Ingredientes só do prato de bacalhau
Tiras fininhas de cenoura, cortadas longitudinalmente com o descascador de batatas
Um pouco de abóbora butternet ou hoikado ralada (tem que ser uma abóbora que não largue água)
Ingredientes só do prato de tempeh
Tiras fininhas de courgette, cortadas longitudinalmente com o descascador de batatas

As quantidades serão ao gosto e em função do número de pessoas, tendo sempre em consideração que os vegetais ocupam imenso espaço em cru e depois de cozinhados reduzem muito, sem querer exagerar, diria que reduzem para 1/5 do volume inicial. E, se sobrar, pode sempre aproveitar-se num prato ou acompanhamento um ou dois dias depois.

Preparação
Obedece sempre ao mesmo ritual; untar um tacho largo e fundo com azeite, aquecer, juntar a cebola em meias luas, temperar com pitada de sal, quando estiver translúcida acrescentar a couve, adicionar pitada de sal, quando estiver tenra, acrescentar os demais vegetais, um a um, e sempre adicionado uma pitada de sal (é mesmo uma “pitada” para o prato não ficar salgado e para que o sal exerça a sua função de extrair a água aos vegetais, que ficam crocantes e com o sabor natural realçado). No fi, a rectificação dos temperos inclui quase sempre umas gotas de vinagre de ameixa, que “abrem” o sabor e conferem ao prato final um requinte sem igual.

No caso particular do bacalhau – que é um peixe muito “guloso” de gordura, tem que se adicionar mais azeite após colocar o bacalhau no tacho, para que o resultado final seja aveludado tal como transparece da fitografia. E, querendo, pode sempre acrescentar-se um pouco de natas de soja ou de aveia, caso em que o efeito aveludado é maior.

A preparação da receita do prato de tempeh seguiu o enunciado da entrada de 1-12-2011, naturalmente sem qualquer acabamento em empadão http://paodecereais.blogspot.pt/2011/12/cozinha-de-inverno-4.html

3 comentários:

  1. Hmmmm esse "bacalhau" dourado o que leva? Deixou-me curiosa!

    Grata pelas partilhas (e pela água na boca!!)

    **rita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rita,
      Veja a adenda com as receitas. Poderá ainda experimentar a receita publicada em 7-6-2014, sem forno, o resultado é muito pareceido com bacalhau dourado.
      Obrigada por seguir o blogue e pelo comentário.

      Eliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar