domingo, 31 de maio de 2015

PEQUENO ALMOÇO ALTERNATIVO

PEQUENO-ALMOÇO ALTERNATIVO


A refeição mais difícil do dia é, para mim, o pequeno-almoço.

Por razões variadas que se prendem com a prática de desporto pela manhã, pela decisão de não comer pão nem beber leite nem sumos de frutas, e, sobretudo, pela necessidade de ingerir uma refeição que me ajude a recuperar o esforço físico já despendido e a render intelectualmente ao longo das quatro ou cinco horas seguintes, ainda não consegui acertar o passo.

A opção n.º 1 é e será papas de aveia cozidas, com maçã, oleaginosas e iogurte de soja, aditivada com bagas de gogi e sementes de cânhamo. Mas não duram quatro horas – duas, duas e meia, no máximo, o que significa que a meio da manhã tenho que recorrer a uma peça de fruta, tostas e um chá para aguentar até ao almoço – que geralmente é fraco, porque comido fora de casa, sem opções macrobióticas…

Pequenos almoços alternativos podem passar por adicionar outras frutas, como abacate, que adoro, fruto com gordura q.b. mas muito saudável e que casa bem com frutos secos.

A versão que aqui publico usou flocos de aveia cozidos em água abundante, maçã reineta cozida sem água, abacate em fatias, miolo de amêndoa e iogurte de soja, dispostos em camadas.


 
Foi comido depois de uma caminhada de seis quilómetros em jejum (em que já se anunciava uma quebra de glicémia) e rendeu uma manhã de quatro horas – ainda que sem esforço intelectual intenso.

Em vez da maçã, podem usar-se frutos vermelhos, são mais bonitos e chamativos, mas a reineta cozida tem uma doçura sem igual…


Sem comentários:

Enviar um comentário