terça-feira, 30 de agosto de 2011

Molho de cogumelos frescos

Hesitei em chamar-lhe molho, já que de molho tem pouco; é mais uma guarnição de cogumelos que pode acompanhar um quase qualquer prato, desde que se considere que um sabor ligeiramente agridoce de cogumelos fica bem.
A receita é do curso anual de culinária macrobiótica, do IMP, da Prof.ª Eugénia Varatojo, ainda que com ligeiras adaptações. As quantidades indicadas foram as que usei na confecção, já que a receita original não trazia essa indicação.
Utilizei esta receita de cogumelos para colocar por cima de fatias de tofu grelhado, que, a meu ver (e não só), estavam deliciosas.

Pois bem, mas vamos ao dito molho de cogumelos. 

Precisamos de:
- 6 a 7 cogumelos frescos cortados em fatias não muito finas;
- 2 a 3 colheres de sopa de azeite ou óleo de sésamo (fiz com óleo de sésamo, para variar, e porque o tinha em casa);
- Algumas pedras de sal;
- 1 colher de sopa de shoyu (o mesmo que molho de soja);
- 1 colher de chá de geleia de milho;
- Algumas gotas de sumo de limão;
- Amido de milho ou farinha de araruta (usei a vulgar Maizena), caso seja necessário engrossar o molho.

Como fazer?
Depois de cortados os cogumelos, salteá-los no azeite ou óleo de sésamo por uns minutos. 
Cobrir com água e deixar cozinhar cerca de 10 minutos. 
Depois de evaporada a maior parte da água, temperar com o sal, o shoyo, a geleia de milho e o sumo de limão. Deixar caramelizar um pouco, mexendo com regularidade. 
Quando fiz esta receita em casa, e uma vez que os cogumelos estavam pouco ligados, acrescentei cerca de o amido de milho previamente dissolvido em água, e deixei engrossar. No final, há que rectificar os temperos e, se necessário, acrescentar mais um pouco de algum dos ingredientes. 
Importa referir que, originalmente, esta receita incluía nos temperos algumas gotas de mirim; não o acrescentei visto não constar na minha despensa.

Ficou mesmo muito bom.

Sem comentários:

Enviar um comentário