quinta-feira, 1 de setembro de 2011

BOLO CHINÊS



Conheço este bolo há mais de trinta anos e continua a ser um clássico muito apreciado. Como é pouco doce, pode ser comido ao pequeno almoço ou ao lanche a acompanhar um bom chá inglês.
Não sei porque se chama chinês porque não é amarelo nem tem olhos em bico...

Depois de o ter provado no fim de semana, porque era o bolo de anos de R. - feito por E., responsável por o ter trazido para o nosso mundo quando passou a fazer parte da família - e espicaçada pela questão sobre o bicarbonato - já verão porquê... - resolvi tentar uma adaptação macrobiótica (light...).

Mantive os ovos da receita original (mas roubei um) e substituí a manteiga por creme de amêndoa e o leite por bebida de soja.
O resultado foi mais um pudim do que o bolo original (o qual, mesmo assim, e por causa do leite tem uma consistência particular) mas recordo-me de, numa das primeiras vezes em que o fiz, há já 30 anos, o bolo ter ficado com esta consistência de pudim.
Mas o que correu menos bem foi mesmo a minha vontade de fazer-o-bolo-hoje-porque-sim-e-porque-tinha-que-ser e logo na máquina do pão e de o ter deixado depois em semi-autogestão...
Para a próxima utilizarei a máquina mas não saio de casa. Darei notícias...

Ingredientes
(entre parênteses indicam-se os ingredientes originais)
3 (4) ovos inteiros
1 chávena de mel de arroz ou xarope de agave (500 gr. de açúcar)
250 gr. de farinha
1 colher de sopa de manteiga de amêndoa (manteiga)
2 colheres de chá de bicarbonato
1 colher de sopa de canela
1/2 litro de leite de soja (leite)

Bater os ovos com o doce (açúcar), juntar a canela, a manteiga de amêndoa (manteiga), o bicarbonato e a farinha. No fim adicionar o leite de soja (leite) morno.
Untar e polvilhar com farinha uma forma e cozer no forno.

2 comentários: