segunda-feira, 5 de setembro de 2011

TRINTA DIAS - TRINTA MENUS (25)

FESTAS (2)

Hoje foi noite de festa.
No rescaldo de mais um aniversário, aqui vai o registo fotográfico e o receituário do jantar.

ENTRADAS



Preparei de véspera um "paté" de tofu - cozi o tofu em água, deixei arrefecer e barrei-o com pasta de miso de cevada. Guardei no frigorífico até à hora de servir, acompanhado de pão integral feito na minha grande amiga máquina de pão (mistura pré comprada).
Fiz igualmente o rolo de alga arame com azeitonas (receita publicada no dia 12 de Agosto).

Acompanhou um moscatel de Setúbal 5***** bem gelado.

SOPA - GASPACHO



A sopa foi o nosso já conhecido gaspacho, cuja receita aqui foi publicada no dia 4 de Julho, servido frio.

PRATO PRINCIPAL - LASANHA DE LEGUMES

Impossível documentar com fotografia porque a única que existe é má de mais para parecer um prato de culinária... (algo escatológica se é que me faço entender...)

Esta receita foi-nos dada pela Profª Eugénia Varatojo na aula de Menus Festivos do Curso anual de culinária macrobiótica do IMP.

Ingredientes
2 cebolas picadas
4 dentes de alho picados
1/2 kg de abóbora ralada
400gr de cogumelos variados fatiados
2 folhas de louro
vinagre de ameixa
natas de aveia

Preparação
Forrar o fundo de um tacho pré-aquecido com azeite, juntar as cebolas e os alhos picados, temperar com uma pitada de sal e deixar estufar até a cebola ficar transparente, adicionando então os cogumelos; quando os cogumelos estiverem macios acrescentar a abóbora. Estufar até o molho quase desaparecer. Temperar com um golpe de vinagre de ameixa, pimenta preta moída no momento e uma pitada de noz- moscada, rectificar os temperos, e juntar uma porção generosa de natas de aveia.

Num recipiente de ir ao forno colocar os legumes em camadas alternando com folhas de lasanha (não necessitam de ser pré-cozidas), terminando com legumes.
Coroar com o molho a seguir referido, sucedâneo de queijo ralado e divulgado pelo chef Marco Fonseca na sua aula de Produção caseira do Curso anual de culinária macrobiótica do IMP, e levar ao forno cerca de 30 minutos.

Ingredientes
1 rectângulo de mochi seco
leite de soja q.b.
miso branco (5 partes) e miso de cevada (1 parte)

Preparação
Colocar o mochi ralado num tacho, aquecer, juntar o leite de soja aos poucos, quando o preparado estiver cremoso, adicionar os dois misos previamente dissolvidos num pouco de leite de soja.

Como acompanhamento, vegetais prensados (meia couve chinesa migada, couve flor em "fatias" e cenoura em palitos grossos), que, na falta de prensa, se colocaram em camadas sucessivas de vegetais e sal na centrifugadora da salada, a qual se tapou com um prato e foi ao frigorífico 24 horas, com um frasco de chucrute por cima que fez a necessária pressão contra o tecto do frigorífico sobre a prensa improvisada (quem não tem cão, caça com gato...).

Nota: a lasanha ficou um pouco salgada por força do sal utilizado para a temperar, do vinagre de ameixa e do molho de mochi com miso; em conjugação com os vegetais prensados, não era próprio para hipertensos... Da próxima vez que fizer esta lasanha colocarei apenas o sal necessário para "suar" a cebola e talvez use uma mistura de miso branco e miso doce. O acompanhamento ideal será uma salada verde fresca.

Servi um tinto e um branco do Douro (what else?!) da mesma casa e com o mesmo nome (que não refiro porque aqui não se faz publicidade a marcas).

SOBREMESA

TARTE DE MARMELOS



Como ainda tinha alguns marmelos da generosa doação recebida na semana passada, resolvi experimentar esta tarte em alternativa à gelatina (e que teria sido uma melhor escolha pois este menu tem farinhas a mais, mas queria aproveitar os marmelos antes que se estragassem).
A receita é baseada na tarde de maçã que me foi referida pelo dono de um restaurante macrobiótico que costumo frequentar. Tem a vantagem de ser muito menos calórica do que as receitas mais conhecidas pois não tem doce nem natas e resulta igualmente cremosa e fofa.

Ingredientes
Massa de base de tarte preparada como habitualmente (farinha, água e azeite ou óleo de graínha de uva) e forrar com ela a tarteira.
Marmelos q.b.
um punhado de sultanas e 5 ou 6 alperces secos

Preparação
Lavar muito bem os marmelos, cortá-los em quartos e dois deles em fatias finas, que se descascam. À medida que se cortam e descascam, vão-se mergulhando em água com sal.
Cozer os quartos num tacho sem água e uma pitada de sal. Verificar o processo de cozedura e ir borrifando apenas com a água necessária e suficiente para não deixar a fruta queimar. Quando cozidos, deixá-los arrefecer, pelando-os então, após o que se trituram com a varinha mágica, assegurando que não ficam grumos. Acrescentar as sultanas e os alperces finamente cortados e raspa de um limão, envolvendo bem.
Levar as fatias de marmelo sobrantes ao lume num tacho tapado e cozinhá-las até ficarem amolecidos.
Colocar o puré de marmelo na tarteira forrada e coroar com as fatias de marmelo dispostas em leque sobre as quais se deixaram cair uns fios de geleia de arroz.
Vai ao forno e coze aproximadamente durante 45 minutos.

Dicas
Eu prefiro esta versão ácida mas para quem gostar de sobremesas bem doces pode adoçar-se o puré com geleia de arroz ou xarope de agave.
No Inverno deve ficar óptima polvilhada com canela.
Outra alternativa, também para o Inverno, é servir morna com uma bola de gelado.

Acompanhou um espumante Alvarinho bruto (brutíssimo de tão seco!!!).

1 comentário: