sábado, 19 de novembro de 2011

COZINHA INDONÉSIA - 3

ALMÔNDEGAS DE GRÃO COM CÔCO



Ingredientes
1 chávena de grão
6 colheres de sopa de côco ralado "light"
1 colher de chá de sementes de cominhos
1 colher de sobremesa de coentros picados
1 cabeça de alho esmagada
farinha
sal, mirin, vinagre de arroz, vinagre de ameixa, molho de soja

Preparação
Demolhar o grão em água abundante com pitada de sal e alga kombu cerca de 8 horas, cozer na pressão (em água fresca). Triturar o grão na 1,2,3.
Dissolver o côco em água a ferver mas mantendo uma consistência sólida.
Aquecer o alho, os cominhos e os coentros no wok sem qualquer gordura.
Misturar a pasta de grão com o côco, os cominhos, os coentros e o alho.
Temperar com os vinagres e o shoyu até atingir o sabor desejado.

Formar bolas com a pasta de grão, passar por farinha integral e levar ao wok bem aquecido e virar de todos os lados de modo a ganhar uma pequena crosta.

Acompanha arroz branco biológico cozido em chá preto e verde aromatizado com jasmim e baunilha, cenoura e cebola raladas e misto de couves (coração, acelga e nabiça) salteadas em alho, azeite, pitada de sal, com cebolinho e alga wakamé demolhada e cortada em tiras, temperadas no fim com vinagre de arroz e golpe de shoyu.

Notas
(1) A receita original das almôndegas era com carne de vaca que no fim se fritavam em óleo. Depois de imaginar o que poderia substituir a carne decidi por uma leguminosa. E, tendo em conta a minha alergia e falta de jeito para com os fritos, optei pela "tostagem" sem gordura. Ficou muito bom. Ainda melhor foi ter ficado com três doses extra de almôndegas, já devidamente congeladas, para futuras refeições...
(2) A receita de couve foi inspirada no workshop "Cozinha de Inverno" hoje frequentado no Instituto Macrobiótico e ministrado pelo chef Marco Fonseca. Aqui, só tinha couve coração. Em casa, como apenas tinha 2 ou 3 folhas de couve, juntei as acelgas e as nabiças.
(3) Em vez de comprar o arroz aromatizado, abri uma embalagem ainda intacta de chá aromatizado com vários ingredientes, fiz um chá que utilizei depois como água de cozer o arroz, o qual assim ganhou um toque exótico muito interessante.

Sem comentários:

Enviar um comentário