domingo, 28 de julho de 2013

A LESTE DA LUA E A OESTE DO SOL - O VERÃO (28)

BOLINHOS-PATANISCA COM ARROZ DE FEIJÃO FRESCO E RAÍZES RALADAS
 

 

 


Acordados com as galinhas, saímos cedo para a nossa caminhada habitual, fazendo bom tempo. Duas horas depois começou a chover. Duas horas e cinco minutos depois chovia torrencialmente. Fugimos.
 
Para comer apeteciam comidas mais outonais que nos aquecessem o corpo e a alma, apesar de o Verão ser, alegadamente, a estação em título.
 
Que fazer? Perguntaria - e muito bem - Vladimir Ilitch.
 
Bolinhos-patanisca com um belo arroz de feijão fresco comprado ontem na praça, respondi eu para os meus botões.
Se assim o decidi, melhor o fiz da seguinte forma:
 
Lavei muito bem uma chávena de arroz integral, que deixei de molho um par de horas com uma mão cheia de feijão fresco, uma tira de alga kombu e uma pitada de sal. A este propósito, convoco um post com cerca de dois anos.
 
Quanto aos bolinhos-patanisca, foi uma forma de evitar fritos (que não me apetecia, de todo, fazer, alérgica que sou, eu e a vesícula, aos ditos).
Resolvi inovar e fazer uma receita a meio caminho entre a massa de pataniscas e de queques salgados (esta aqui já publicada).
 
Uns minutos antes de pôr o arroz a cozer, preparei a massa dos bolinhos-patanisca, juntando e batendo no liquidificador cerca de 300ml de leite de soja com duas colheres de sopa de tofu, 175gr de farinha de milho, 15gr. de fermento, pitada de sal, uma colher de café de mostarda em grão e uns borrifos de vinagre de ameixa, após o que adicionei meia cebola e  uns pés de salsa picadas.
Coloquei a massa em forma de silicone para queques (deu dez bolinhos individuais) e no meio de cada molde inseri uma folha de manjericão bem lavado e umas gotas de azeite.

 
 
Levei a cozer em forno pré-aquecido a 220ºC durante 30min.
 
Servi com cenoura, nabo e rabanete ralados e temperados com vinagre de ameixa (óptimos para refrescar e neutralizar o peso yang dos bolos assados e do arroz com feijão).
 
Os bolinhos fizeram-nos lembrar uns deliciosos bolos de peixe comidos na Noruega há uns anos atrás.

 
 
 
 
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário