terça-feira, 1 de outubro de 2013

A LESTE DA LUA E A OESTE DO SOL - O OUTONO (3)


AMARANTO EM MODO FARINHA DE PAU

 


Provei este prato num restaurante vegetariano que costumo frequentar e esperei por um dia chuvoso e tristonho como o de hoje para o experimentar em casa.
Lava-se o amaranto (medida: 2 chávenas de café) que se deixa demolhar durante cerca de 30 minutos.

Num tacho largo leva-se ao lume umas rodelas de rama de cebola em azeite, alho e pitada de sal, acrescentando-se uma mão cheia de abóbora cortada em pequenos cubos, deixando estufar até os vegetais ficarem tenros. Junta-se então o amaranto bem escorrido, mexe-se e acrescentam-se 6 chávenas de café de água. Tapa-se o tacho e deixa-se cozer em lume brando, até o amaranto ficar cozido, cuidando de que engrosse q.b., para manter uma consistência semi-líquida. Nesta altura, acrescentam-se uns cubos de tofu fumado. Alternativamente ao tofu, podem usar-se umas lascas de peixe ou bacalhau cozido. Também deve ficar bem com couve.
À parte, misturar numa taça pequena, duas colheres de sopa de mirin com uma pitada de (1) mostarda em grão; (2) noz-moscada; (3) caril e sumo de gengibre fresco, temperar o amaranto, mexer e desligar o lume.



Servir em pratos fundos acompanhado de um vegetal verde cozido  que, no caso foi feijão verde.

 
A consistência final é muito parecida com a farinha de pau que se fazia no Porto, com a farinha de mandioca grossa (vulgo; farofa), para dietas - sem grandes temperos -, em dias de muita azáfama na cozinha (dias de limpezas de Primavera ou de Outono, almoço de dia 24 de Dezembro) ou simplesmente para fazer esticar o orçamento familiar nos últimos dias do mês...
 

Sem comentários:

Enviar um comentário