quinta-feira, 3 de outubro de 2013

A LESTE DA LUA E A OESTE DO SOL - O OUTONO (5)

MEMÓRIAS DE UM VERÃO

Nas vidas de todos nós há sempre “aquele Verão” que nos marca e fica para sempre nas nossas memórias – pode ser o Verão do primeiro namorado, do primeiro beijo, o último que partilhamos com aqueles que iam ser nossos amigos para todo o sempre ou em que vivemos as últimas loucuras da adolescência ou da juventude. É um Verão de passagem, que marca rupturas com o nosso eu e com aquilo que queríamos e críamos iria ser imutável para o resto das nossas vidas.
É o Verão azul de mares e céus que nunca mudarão de cor, de nuvens que permanecerão imóveis, de ventos que se suspendem, em que a eternidade e o que se lhe há-de seguir são nossos, em que a mera ideia de que há-de vir um Outono e depois um Inverno e uma Primavera e de novo um Verão só não nos é insuportável porque sabemos – com a certeza da inconsciência que nos habita – que isso é simplesmente impossível. Existe o aqui e agora. Nada mais.

Esse meu Verão foi o de 1979, no Algarve. Acho que foi nesse Verão que vi, num cine-esplanada entretanto demolido, o filme “Verão de 42”. Tem tudo a ver.
Adolescente, mal saída da infância, lia Astérixs e “A Mística feminina”, da feminista Betty Friedman. No mesmo cine-esplanada, ao ar livre, assistia a filmes tão díspares como “Mary Poppins” e “Júlia” – com Jane Fonda (a minha Meryl Streep de então) e Vanessa Redgrave. De manhã, na praia, devorava Patinhas e Patos Donald, à tarde, concentrava-me em ler a História do Império Romano e já não sei mais o quê, para os exames de acesso à faculdade. À noite, via a série “Eu, Cláudio”, sobre o imperador romano gago, marido de Messalina. Em simultâneo, ouvia Cohen, Simon&Garfunkel, Lennon, Pink Floyd e Elton John. E conseguia gostar de tudo…

Dessa amálgama, sobraram os Astérixes (tenho-os todos), Cohen – sempre, sempre, sempre – S&G, o Cláudio gago, e, sobretudo, o curso, que me sustenta…
É verdade, no meio de toda aquela confusão, entrei na faculdade, donde saí com o canudo no tempo regulamentar.
E nunca mais houve um Verão igual...   
 
Recordo-me de, num Sábado desse Verão de 1979, ter ido a uma sardinhada no meio do campo – ou seja, o Algarve barrocal em perfeita harmonia com o Algarve litoral, donde vinham as sardinhas. Não me lembro onde, quem convidou nem a que propósito. Lembro-me, isso sim e como se fosse hoje, do sabor das sardinhas assadas e seus sucos sobre o maravilhoso pão algarvio e da percepção que então tive de quão bom o pão algarvio é.

Hoje, tendo compromissos agendados à noite relacionados com aborrecidas obrigações de adultos chatos, burgueses e estabelecidos, preparei, com avanço, uma refeição rápida, numa tentativa de recriação – m  u  i  to   a  o   d e   l  e  v  e,    d  i  g a - s e, daquelas sardinhas assadas do Verão de 1979.

Pão de sardinhas  (na MFP)
500gr de mistura de pão com farinha de milho
3 colheres de sopa de azeite
2 colheres de sopa de orégãos secos e 1 colher de sopa de tomilho seco
1 lata de conserva de petingas
1 lata de conserva de filetes de sardinha
300ml de água

Colocar os ingredientes na MFP pela seguinte ordem: a água, o azeite, a farinha. Seleccionar  o programa de bolos (2h -  30m a amassar e 1h30m a levedar); quanto a máquina apitar (ou 5 min. antes de acabar o tempo de amassar), deitar os orégãos e o tomilho na massa. Uma vez terminado o tempo, tirar toda a massa e voltar a forrar o fundo da forma com massa, colocar lombos de sardinhas e algumas petingas, repetir duas vezes, terminando com uma camada de massa., que se polvilha de orégãos e tomilho. Seleccionar o programa “cozer” (1h), retirar da MFP no termo do programa, deixar arrefecer.

Servir cortado em fatias acompanhado de salada e de um tinto da Beira Interior, daqueles que ou nos fazem esquecer que alguma vez tivemos16 anos ou então nos fazem pensar que os voltamos a ter… 



 





E assim volto a ter uma história para o passatempo da Maria do blogue [Limited Edition] Passatempo Conservas Nero e Limited Edition.

1 comentário:

  1. Memórias relacionadas com bons momentos junto de comida nao faltam neste blogue e fico muito contente que figurem no meu passatempo! Obrigada por mais uma excelente participa! Bjs

    ResponderEliminar